Charles-Edouard Jeanneret-Gris (Le Corbusier)

(La Chaux-de-Fonds, 6 de Outubro de 1887 — Roquebrune-Cap-Martin, 27 de Agosto de 1965)

Foi um arquiteto, urbanista e pintor francês de origem suíça.

Ao lado de Oscar Niemeyer, é considerado um dos maiores arquitetos do século XX. Adotou seu pseudônimo aos 29 anos, quando mudou-se para Paris, porém projetou sua primeira casa aos dezoito anos de idade, em sua cidade natal.

Ao viajar pelos Balcãs e pela região do Mediterrâneo (1907-1911), fascinou-se pelo tratamento da luz e pela concepção da paisagem como moldura para a obra arquitetônica das construções. Após fixar residência em Paris (1917), completou sua formação e ingressou nos círculos artísticos de vanguarda adotando seu pseudônimo Le Corbusier. Um ano depois (1918) redigiu, em colaboração com o pintor e desenhista francês Amédée Ozenfant, o manifesto do purismo, movimento que defendia o abandono da abstração cubista e o retorno às formas puras e geométricas dos objetos do cotidiano, e dois anos mais tarde (1920) passou a colaborar na revista L’Esprit Nouveau, para a qual escreveu uma série de artigos depois reunidos em livro intitulado Vers une architecture (1923).
Em seu livro Vers une architecture (Por uma arquitetura, na tradução em português), as bases do movimento moderno de características funcionalistas. A pesquisa que realizou envolvendo uma nova forma de enxergar a forma arquitetônica baseado nas necessidades humanas revolucionou cultura arquitetônica do mundo inteiro gerando bases para o estilo internacional arquitetônico.

Notáveis projetos realizados nos anos seguintes foram o edifício Centrosoyus, em Moscou, a Casa da Suíça, na cidade universitária de Paris e a sede do Ministério da Educação e Cultura, atual palácio Gustavo Capanema, no Rio de Janeiro, RJ, que contou com a colaboração de Lúcio Costa e Oscar Niemeyer.
————————— Palácio Gustavo Capanema


Após a segunda guerra mundial, apoiado pelo governo francês, dedicou-se à construção de um complexo residencial em Marselha (concluído em 1952), que representou a concretização de sua visão do ambiente social. O projeto, denominado Unité d’Habitation, era uma cidade vertical que abrigava 1.800 pessoas em 23 tipos de apartamentos com serviços comuns.

Construiu a célebre capela de Notre-Dame-du-Haut (1950-1955), em Ronchamp, cujo teto, aparentemente suspenso no ar, apóia-se em suportes ocultos.

Fora da França outras obras de notáveis foram o início à construção da cidade de Chandigarh (1951), nova capital do estado indiano do Punjab, onde teve oportunidade de aplicar seus princípios sobre planejamento urbano em escala metropolitana, o Museu Nacional de Arte Ocidental, em Tóquio, e o Carpenter Visual Arts Center, da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos.

Texto – http://www.dec.ufcg.edu.br/biografias/CharEdoJ.html

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s